NINGUÉM SAIU DO ZERO

Quem foi ao Estádio Presidente Vargas não viu um grande futebol apresentado. Viu duas equipes esforçadas em atacar, mas que nem sempre conseguiam. Até por isso, o placar de 0 a 0 no final. Roberto e Felipe Mateus foram os destaques na partida que viu os goleiros também trabalharem um bocado em campo. No final, os times saíram vaiados pelo futebol sem tentos apresentado. Mais o Ceará, mandante, do que o Boa Esporte.

PRIMEIRO TEMPO

O Boa Esporte começou com mais apetite a partida. Mas logo o Ceará equilibrou as ações em campo e buscou o gol com mais frequência. Fez valer o mando de campo e o apoio da torcida nas arquibancadas. Aliás, o torcedor fez o seu papel e compareceu em bom número. No entanto, a bola não tomava o caminho do gol normalmente. E os erros de passe no meio-campo dificultavam mais ainda. Os dois melhores lances surgiram em cobranças de falta. Wallace Pernambucano e Felipe Mateus quase marcam em suas cobranças.

SEGUNDO TEMPO

Com um minuto de jogo, Raul perdeu um gol absurdo. Cara a cara com o goleiro após limpar toda a zaga mineira, ele chutou colocado e conseguiu mandar para fora. Ali, já era o indício que não a noite não era mesmo para gols. Roberto, também atacante alvinegro, perdeu três chances de balançar as redes. Wesley também fez o goleiro Éverson trabalhar. Em dois chutes fortes, perdeu a chance de abrir o marcador para o Boa Esporte. No final, um 0 a 0 de futebol pouco técnico, mas de muito esforço por um gol, que não saiu.

PRÓXIMOS JOGOS

O Ceará volta a campo daqui a mais de uma semana. Somente no sábado (27) enfrenta o Náutico, fora de casa, na Arena Pernambuco, às 16h30. O Boa Esporte volta a campo um dia antes, diante do Oeste, na sexta-feira (26), às 20h30.

 

Fonte: Globo Esporte

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA